21 de abr de 2010

Ix Bienal Internacional do Livro do Ceará

No dia 16 de abril de 2010, 7 horas da manhã, partiram em caravana rumo à Fortaleza em um clima de festa e descontração, 302 participantes, entre professores e alunos das escolas estaduais dos municípios da área de abrangência da 19ª CREDE, além de técnicos desta regional. A IX Bienal Internacional do Livro do Ceará,teve como tema principal “O Livro e a Leitura dos Sentimentos do Mundo”.
A homenageada desta edição foi a escritora cearense Rachel de Queiroz, que completaria 100 anos em 2010 e cujas obras irão nomear espaços montados no local de realização do evento. A Bienal do Ceará reuniu alguns dos principais nomes da literatura mundial e nacional, editoras, livrarias que compõem as cadeias do livro e da leitura, em uma vasta programação. A caravana da 19ª CREDE ficou hospedada no Porto D'Aldeia Resort, participaram da Bienal no dia 17 abril de 2010, no horário das 09:00 às 11:00.
Cada professor participante teve direito a um CardLivro no valor de R$ 100,00 e cada aluno participante um CardLivro no valor de R$ 50,00 para compra de livros à sua escolha pelos diversos estandes das editoras presentes no evento.


A IX Bienal Internacional do Livro do Estado do Ceará é uma ação de política pública do Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Secult), visando o acesso ao livro e debates, numa promoção pelo Sindilivros.
Fonte: crede19         

E este foi  o transporte que sobrou para os professores jardinenses. Um micro desconfortável, sem ar condicionado e sem cortinas.

De Estou aqui





Um comentário:

  1. A IX Bienal Internacional do livro do Ceará deixou muito a desejar, principalmente no que se refere à logística do evento. O espaço físico do local escolhido era pequeno demais, editoras importantes, voltadas para a produção científica não tinham estandes no evento, o tempo destinado à visitação foi muito restrito, era impossível participar de atividades paralelas, como palestras e oficinas. Sem falar no fiasco principal: faltou energia durante toda a manhã num bloco todo do evento, impedindo que comprassémos o livro escolhido naqueles estandes. Foi o que aconteceu comigo, esperei tanto por um livro de História do Ceará num desses estandes que acabei desistindo porque o horário marcado para a volta já estava se esgotando. Terminei comprando qualquer coisa, de última hora. O dinheiro que o governo investiu para hospedar os professores naquele resort, que nem deu para usufruir nada devido tanto cansaço da viagem, era para ter aumentado o valor do CardLivro, já que ele copiou este modelo do Pernambuco e lá o cartão valia R$ 200,00, sem falar que era dado R$ 350,00 em dinheiro para despesas da gente.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seus comentários