4 de fev de 2017

Forteo, Aclasta e Prolia

Minha mãe tem 87, já tomou Forteo, passou para Aclasta e há três anos toma PROLIA.  Todos esses medicamentos  para tratar de uma  Osteoporose severa.  Ela está muito bem e o medicamento está surtindo o efeito esperado para o caso dela.

Sobre  FORTEO
É um medicamento formador de osso que tem como substância ativa a Teriparatida.
Esse medicamento de uso injetável é indicado para o tratamento de osteoporose, uma vez que sua ação regula o metabolismo de cálcio e fosfato nos ossos, promovendo uma nova e mais forte estrutura óssea.

https://www.tuasaude.com/forteo/

 Sobre Aclasta
É indicado para o tratamento da osteoporose em mulheres na pós-menopausa para reduzir a incidência de fraturas do quadril,vertebrais e não vertebrais e para aumentar a densidade mineral óssea;
  • prevenção de fraturas clínicas após fratura de quadril em homens e mulheres na pós-menopausa
  • tratamento para aumentar a densidade óssea em homens com osteoporose;
  • tratamento e prevenção de osteoporose induzida por glicocorticoides;
  • prevenção de osteoporose em mulheres com osteopenia na pós-menopausa;
  • tratamento da doença de Paget do osso.


Sobre PROLIA
- Osteoporose em mulheres na fase de pós-menopausa. Nessas mulheres, Prolia aumenta a densidade mineral óssea (DMO) e reduz a incidência de fraturas de quadril, de fraturas vertebrais e não vertebrais.
- Perda óssea em pacientes submetidos a tratamentos de câncer de próstata ou de mama que causam diminuição hormonal. Nos pacientes com câncer de próstata, Prolia reduz a incidência de fraturas vertebrais.

Como funciona
Prolia contém denosumabe, uma proteína (chamada de anticorpo monoclonal) que interfere na ação de outra proteína a fim de tratar a perda óssea e a osteoporose.
O osso é um tecido vivo que se renova durante todo o tempo. O estrogênio é um hormônio que ajuda a manter os ossos saudáveis. Após a menopausa, os níveis de estrogênio caem, o que costuma tornar os ossos mais finos e frágeis. Isso pode às vezes levar a uma condicão chamada de osteoporose. Muitas mulheres com osteoporose não apresentam sintomas, mas correm o risco de sofrer fraturas ósseas, especialmente na coluna, no quadril e nos punhos.
Cirurgias ou tratamentos medicamentosos de pacientes com câncer de próstata ou de mama que interrompem a produção de estrogênio ou de testosterona também podem levar à perda óssea. O osso se torna mais fraco e se quebra mais facilmente.

Contraindicação
Este medicamento não deve ser utilizado caso você tenha hipocalcemia (baixa quantidade de cálcio no sangue).
Este medicamento não deve ser utilizado caso você apresente hipersensibilidade clinicamente significativa à denosumabe ou qualquer componente de Prolia.

Consulte a bula completa no site:  consultaremedios





Relatório da evolução da osteoporose como uso de PROLIA
 2014
2015
2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários